11 de dezembro de 2018 - 04:50

Artigos

30/01/2017 12:29

Estratégias para tratar a Hipertensão Arterial Sistêmica

O Ministério da Saúde revela que mais de 30 milhões de brasileiros sofrem de Hipertensão artérias.  Até 2025, o número de hipertensos nos países em desenvolvimento, como o Brasil, deverá crescer 80%, segundo estudo conjunto da Escola de Economia de Londres, do Instituto Karolinska (Suécia) e da Universidade do Estado de Nova York.

 

São dados assustadores, não é mesmo? A pressão alta, como é popularmente conhecida, é uma doença crônica que é determinada pelos níveis elevados da pressão sanguínea nas artérias. Ela faz com que o coração tenha que exercer um esforço maior do que o normal para fazer com que o sangue seja distribuído corretamente no corpo.

 

No consultório é comum recebermos muitos pacientes com a doença que tomam remédio controlado por anos e ainda sim com dificuldade para controlar a pressão arterial. São fatores externos que contribuem para esse descontrole, como a ingestão de sódio. Na alimentação existem grandes vilões, como o amado pão francês dos brasileiros, que é uma verdadeira bomba de sódio, um alimento com baixíssimo teor nutritivo e alto teor calórico.

 

O pão francês deve ser substituído por outros alimentos que contem carboidrato e são mais nutritivos, como batata doce, mandioca ou mesmo a tapioca. O sal convencional é um ‘tempero’ que deve ser banido da alimentação e substituído pelo sal rosa (sal do Himalaia) que possui 82 minerais e três vezes menos sódio do que o convencional.

Na prática ortomolecular, quando um paciente chega com o diagnóstico de hipertensão arterial uma bateria de exames é solicitada para investigar as taxas de todos os nutrientes e minerais do organismo. A partir disso algumas estratégias podem ser adotadas, como a ingestão de magnésio quelado.

Vamos entender o porquê: Níveis adequados de magnésio são essenciais para o músculo cardíaco. O magnésio mantém o cálcio dissolvido no sangue. Sem o equilíbrio adequado entre magnésio e cálcio, em uma razão de um para um, o cálcio acaba se depositando nas artérias coronárias, resultando em artérias obstruídas. As artérias tornam-se duras, rígidas, inflexíveis, o que restringe o fluxo de sangue e provocando a pressão arterial elevada.

A coenzima Q10 (CoQ10) é outra indicação para a saúde cardiovascular. Como unidade de transporte de energia, CoQ10 é um poderoso antioxidante que é necessário para o corpo, para que todas as funções vitais, juntamente com as agências que executam essas funções (coração, rim, fígado, etc.) mantidos em perfeito funcionamento. Por esta razão, a concentração máxima de coenzima Q10 pode ser encontrada nos tecidos dos mesmos órgãos e células. Além disso, ser um participante ativo na função do metabolismo celular, CoQ10 afeta significativamente os esforços de perda de peso, ajudando a queimar gordura mais rápido, evitando o acúmulo de desnecessária no corpo.

Além disso, o tratamento é baseado em mudança no estilo de vida, que engloba a prática de atividade física e alimentação. Tudo acompanhado e observado de perto de profissionais da saúde, como médico, nutricionista e educador físico.

 

Juliana Lobato

Médica – CRM-MT 6918


Telefone para contato

(65) 3358-5258

© copyright 2018 Todos os direitos reservados.