17 de julho de 2018 - 17:55

Cultura

A CIRANDA DE CRIOULA

A CIRANDA DE CRIOULA coordena no Museu da Imagem e do Som de Cuiabá-MISC, nos dias 13 a 30 de julho, a exposição DE BENGUELA, DE CUIABÁ, DO MUNDO, TEREZAS, pelas voluntariosas Érica Sales, Isis de Castro e Gilda Portella.

O evento exibe obras de Gilda Portella, Meg Marinho e Paty Wolff, retratando o universo infanto-juvenil e de mulheres negras anônimas, e do cotidiano das artistas ou da História brasileira e matogrossense. Celebra a historicidade das mulheres Terezas; personificando alegrias, dores, lutas, esperança e reflexões sobre a negritude, e nuances culturais da matriz africana, vetores do universo feminino negro, suas raízes profundas e condutoras da história e cultura matogrossense. São obras de mulheres que retratam mulheres, evidenciando o feminino contando sua história, ou da Outra, sensibilizando os olhares pela Arte.

Além das organizadoras, o movimento tem Edilaine Duarte, Claudio Benassi, Lindalva Alves, Luana Soares, Luiz Renato, Maria Clara Bertúlio, Silviane Ramos, Talita Gonçalves, Tereza Helena, Cristovão Luiz, Grupo Aguerê, Lupita Amorim,  Antonieta Luisa Costa, Gonçalina Eva Almeida de Santana, Silviane Ramos, Regina Cancio, Graça Almeida, Ivan Neto, Mario Luiz, Grupo Aruandê, Mestre Borracha, Sonia Aparecida, Isla Castro e João Almeida.

São as Mulheres em ciranda... Uma por todas e todas por uma... já ouvimos essa cantiga nas caminhadas a militar... Nessas telas, nessas telas, estamos todas lá! Cores, faces, lutas e bandeiras a levantar. È um projeto ousado de toda arte misturar. É a cara de quem organiza, num misto de congregar.... estão elas uma por todas e todas por uma em suas telas a registrar! Mas nessa ciranda tem poeta, tem cantora, grafiteira, atriz a embalar, essa mistura de artes de todas por uma propiciando o Encantar!  

 

A programação oficial :

IX Ciranda de Crioula -

Programação Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha e Tereza de Benguela.

 

13  a 30 de julho 2018.

Abertura da Exposição “De Benguela, de Cuiabá, do Mundo, Terezas” - Gilda Portella, Meg Marinho e Paty Wolff

13 de julho

Oficinas de Turbantes – Sonia Aparecida .

Oficina de Dança Afro - Grupo Ayoluwá – Cristovão Luiz.

21 de julho das 16 horas às 21 horas.

Exposição Heroínas Negras - Coletivo Negro da UFMT

Painting Art - Paty Wolff.

Apresentação das Instituições Representativas, Movimentos Sociais e seus representantes.

Roda de Afoxé - Grupo Aguerê.

No Palco Dona Francisca-

Performance  - Lupita Amorim

Sarau de Poesias Afromatogrossense: Edilaine Duarte, Claudio Benassi, Lindalva Alves, Luana Soares,   Luiz Renato,  Maria Clara Bertúlio, Silviane Ramos, Talita Gonçalves, Tereza Helena  e aberta a  demais participações

Mediadoras - Antonieta Luisa Costa  e Gonçalina Eva Almeida de Santana e aberta a demais participações

Livro Pérolas Negras – Silviane Ramos

Ciranda Umbigada - Erica Salles e Isis Castro

Cântico e Dança Sagrada - Grupo Cultural Tambores da Jurema Axé e Dende - Regina Cancio, Graça Almeida, Percussão – Ivan Neto e Mario Luiz  

Roda de Capoeira - Aruandê e Mestre Borracha

Artesanatos: Mandalas e Orixás - Sonia Aparecida,

Bonecas Negras (Abayomi) - Regina Cancio

Dia 25 Exposição de Fotografia Ciranda e Terezas Cuiabanas  com Isla Castro e João Almeida


Telefone para contato

(65) 3358-5258

© copyright 2018 Todos os direitos reservados.