12 de dezembro de 2018 - 00:59

Polícia

22/11/2018 11:41

PF cumpre 18 mandados e arrecada R$ 100 mi na 4ª fase da operação que prendeu o traficante “Cabeça Branca”

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (22) a “Operação Sem Saída”, nos Estados de Mato Grosso e Paraná, na quarta fase decorrente da chamada “Operação Spectrum”, que levou à prisão o mega traficante internacional Luiz Carlos da Rocha, vulgo “cabeça branca” no dia 1 de julho de 2017. Na fase de hoje (22) a PF cumpriu mandados em cinco cidades de Mato Grosso e deve arrecadar R$ 100 milhões da organização criminosa.
 

 
A denominada Operação Spectrum está em sua 4ª fase ostensiva, tendo até o momento arrecadado aproximadamente 500 milhões de reais em patrimônio da organização criminosa comandada por Luiz Carlos da Rocha, o “Cabeça Branca”, somente em solo brasileiro. Dentre os bens sequestrados estão 16 fazendas que somadas representam uma área de aproximadamente 40 mil hectares no Estado do Mato Grosso.
Merece destaque a Cooperação Policial Internacional mantida entre a Polícia Federal e a Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai - SENAD, cujos números são extremamente expressivos, pois culminaram no encerramento de 41 empresas, apreensão de 42 mil cabeças de gado e o sequestro de 31 fazendas em solo paraguaio.
Aproximadamente 100 policiais federais cumprem 18 ordens judiciais em Curitiba no Paraná e em Brasnorte, Tapurah, Juara, Nova Maringá e Cuiabá no Mato Grosso, dos quais 2 mandados de prisão preventiva, 2 mandados de prisão temporária e 14 mandados de busca e apreensão, cujo objetivo é reunir elementos probatórios da prática dos crimes de Lavagem de Dinheiro, contra o Sistema Financeiro Nacional, Organização Criminosa, Associação para o tráfico internacional de drogas, dentre outros delitos.
Somente nesta Operação SEM SAÍDA o patrimônio arrecadado será de mais de 100 milhões de reais, considerando que somente em fazenda são mais de 11 mil hectares.
A denominação SEM SAÍDA é uma alusão ao fato de que todos aqueles que participaram da organização criminosa ou de alguma forma se associaram a Luiz Carlos da Rocha serão identificados e responsabilizados, pois todas as informações levantadas no curso das investigações estão sendo minuciosamente analisadas, não deixando saída para tais suspeitos.
Esta é a maior operação da história da Polícia Federal na desarticulação patrimonial de organização criminosa com atuação no tráfico internacional de drogas e lavagem de dinheiro.
Os presos serão conduzidos à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba/PR onde permanecerão à disposição da Justiça. Será concedida entrevista coletiva às 10h no auditório da sede da Polícia Federal em Curitiba/PR.


Telefone para contato

(65) 3358-5258

© copyright 2018 Todos os direitos reservados.