13 de novembro de 2019 - 06:08

Polícia

11/10/2019 15:19

Acusado de matar enfermeira e jogar corpo em bueiro é preso

Acusado de matar a enfermeira Zuilda Correia Rodrigues, de 43 anos, o empresário Ronaldo Rosa, foi preso na manhã desta sexta-feira (11). A informação foi confirmada  pelo delegado Carlos Eduardo Muniz, responsável pelo caso. Zuilda estava desaparecida desde o dia 27 de setembro e foi encontrada na manhã de terça-feira (8), em um corrego na zona rural de Sinop (447 Km de Cuiabá).

Segundo o delegado, a prisão foi realizada nesta manhã, em Sinop (447 quilômetros de Cuiabá). Agora, o homem irá passar por interrogatório. Outras informações devem ser repassadas posteriormente à imprensa.

O cabo da Polícia Militar Marcos Vinicius Pereira Ricardi afirmou durante depoimento à Polícia Civil que segurou a enfermeira para que o marido dela a espancasse. As agressões resultaram na morte da vítima. De acordo com ele, Ronaldo Rosa queria apenas dar um susto na esposa, mas a situação acabou saindo do controle.

Versão inicial

Conforme o boletim de ocorrência, o marido de Zuilda procurou a delegacia para registrar o desaparecimento da enfermeira. No veículo dela foram encontrados sinais de manchas com sangue e fios de cabelo. Ele afirmou que passou no hospital onde ela trabalha para buscá-la após o término do plantão. Como ele estava trabalhando com venda espetinhos, deixou a mulher em casa e voltou ao trabalho. Como ela não apareceu, ele resolveu retornar por volta das 20 horas.

Na casa, o homem constatou que a mulher e uma Toyota SW4 preta não estavam no local. Como disse ter achado que ela estava na igreja, resolveu voltar para o trabalho. Já por volta das 21 horas, encontrou a caminhonete estacionada em frente a residência e trancada.foi preso na manhã desta sexta-feira (11). A informação foi confirmada  pelo delegado do caso Carlos Eduardo Muniz, responsável pelo caso. Zuilda estava desaparecida desde o dia 27 de setembro e foi encontrada na manhã de terça-feira (8), em um corrego na zona rural de Sinop (447 Km de Cuiabá).


Segundo o delegado, a prisão foi realizada nesta manhã, em Sinop (447 quilômetros de Cuiabá). Agora, o homem irá passar por interrogatório. Outras informações devem ser repassadas posteriormente à imprensa.

O cabo da Polícia Militar Marcos Vinicius Pereira Ricardi afirmou durante depoimento à Polícia Civil que segurou a enfermeira para que o marido dela a espancasse. As agressões resultaram na morte da vítima. De acordo com ele, Ronaldo Rosa queria apenas dar um susto na esposa, mas a situação acabou saindo do controle.

Versão inicial

Conforme o boletim de ocorrência, o marido de Zuilda procurou a delegacia para registrar o desaparecimento da enfermeira. No veículo dela foram encontrados sinais de manchas com sangue e fios de cabelo. Ele afirmou que passou no hospital onde ela trabalha para buscá-la após o término do plantão. Como ele estava trabalhando com venda espetinhos, deixou a mulher em casa e voltou ao trabalho. Como ela não apareceu, ele resolveu retornar por volta das 20 horas.

Na casa, o homem constatou que a mulher e uma Toyota SW4 preta não estavam no local. Como disse ter achado que ela estava na igreja, resolveu voltar para o trabalho. Já por volta das 21 horas, encontrou a caminhonete estacionada em frente a residência e trancada.


Telefone para contato

(65) 3358-5258

© copyright 2018 Todos os direitos reservados.