26 de setembro de 2020 - 17:16

Política

Ferrovia em Cuiabá

 

As empresas ficam no Distrito Industrial de Cuiabá, espaço considerado o mais adequado para que a ferrovia seja instalada


 

Pelo menos 260 indústrias do Distrito Industrial de Cuiabá devem ser beneficiadas de forma imediata com a chegada da ferrovia à Capital. O modal deverá também fomentar a chegada de novas empresas na região. A estimativa é que o frete fique até 20% mais barato se comparado ao que é pago pelo transporte rodoviário, fator considerado preponderante para o fomento da economia.

Presidente do Fórum Pró-Ferrovia, Francisco Vuolo explica que algumas indústrias do setor de transformação, têxtil e biocombustível já manifestaram interesse em se instalar em Cuiabá depois que a extensão da Ferronorte estiver concluída.

 
 
 
 
 

“A partir do momento que houver o anúncio oficial e decisão da localização e desenho do projeto que vai beneficiar a região [Distrito Industrial], com uma logística mais adequada e um frete mais em conta, naturalmente essas empresas vão querer ficar mais próximas da matéria prima”.

De acordo com dados da Rumo Logística, que é a concessionária que administra a ferrovia, a chegada da Ferronorte até Cuiabá deve significar um incremento anual entre seis e oito mil toneladas de mercadorias que deverão ser transportadas pelos trilhos, tanto os saídos do Estado, quanto os adquiridos.

Vuolo destaca que hoje cerca de 80% dos produtos considerados carga livre transportados pela ferrovia até Rondonópolis, tem como destino final a Capital. “Em geral são produtos de limpeza, cerveja e materiais para construção”, explica.

Distrito Industrial

Vuolo ressalta que o Distrito Industrial é o lugar ideal para que a ferrovia seja instalada.

“O local foi planejado para receber investimentos de grande porte, possui a usina termoelétrica, o gasoduto, espaço, e a ideia é que a ferrovia esteja mais próxima das empresas que já estão instaladas na região”.

Em relação à distância, Vuolo explica que não necessariamente a ferrovia vá passar dentro do Distrito, mas estando em uma distância que pode variar de 20 km a 50 km é aceitável. “O importante é que a ferrovia sirva aos interesses de Cuiabá”.

Para a presidente da Associação das Empresas do Distrito Industrial de Cuiabá (Aedic), Margareth Buzzetti, a chegada da ferrovia também deve impulsionar Cuiabá e região a encontrar sua vocação industrial.

Presidente da Associação das Empresas do Distrito Industrial de Cuiabá (AEDIC), Margareth Buzetti (Foto: Assessoria)

“Hoje praticamente não temos indústrias em Cuiabá e a ferrovia deverá impulsionar essa tão necessária industrialização. Para se ter ideia, em Mato Grosso não temos indústrias de agroquímica, porque elas estão concentradas na região sul e sudeste do país e chegam aqui no Estado com produto isento. Mato Grosso é o maior consumidor de agroquímica do país, precisamos desse tipo de indústria aqui”.

Ferronorte

Rumo Logística já deu entrada na documentação junto a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) para expandir a Ferronorte de Rondonópolis até Lucas do Rio Verde, passando por Cuiabá.

O investimento para a expansão deve se situar em R$ 6 bilhões, sendo que o trecho até Cuiabá deve custar aproximadamente R$ 2 bilhões.

Segundo Vuolo, mais detalhes de como deverá ser a expansão da ferrovia vai ser apresentado pela Rumo quando a ANTT autorizar a construção.

Telefone para contato

(65) 3358-5258

© copyright 2018 Todos os direitos reservados.