26 de setembro de 2020 - 17:26

Saúde

07/09/2020 22:18

Médica picada por cobra em MT se recupera e deixa UTI

A médica Dieynne Saugo, que estava internada há uma semana depois de ter sido picada por uma cobra da espécie jararaca quando tomava banho em uma cachoeira de Nobres, a 151 km de Cuiabá, deixou a UTI.

A notícia foi confirmada nas redes sociais de sua irmã que viajou para São Paulo nesta segunda-feira (07.09) para acompanhar o caso de perto. 

"Deus é tão bom, mas tão bom, que ele não desampara seus filhos!! E ele está ouvindo cada oração... Acabamos de receber uma notícia MARAVILHOSA, a Dy já foi liberada para sair da UTI e ir para o quarto. Deixaram uma pessoa ir lá ficar com ela, claro que com todos os cuidados possíveis, e também ela já parou de tomar o remédio forte que estava tomando para a coagulação, estão usando outros meios para controlar! Deus abençoou, e a nossa viagem até aqui não foi à toa, os exames da minha mãe e da minha irmã deram negativo [para COVID-19] graças a Deus. Deus é muito maravilhoso, MUITO obrigada pelas energias positivas, e pelas orações, por tudoooo, GRATIDÃO. Já, já vamos estar assim de novo, juntinhas!! Vocês são TUDO para mim, AMO VOCÊS.", escreveu na legenda de um albúm de fotos no Instagram.

O incidente

 

O incidente aconteceu no dia 30 de agosto. Dieynne tomava banho com amigos na Cachoeira Serra Azul, em Nobres, durante um passeio no domingo (30), quando a cobra despencou com a queda d’água da cachoeira e atingiu a vítima. Ela foi picada duas vezes, na mão e no pescoço.

No momento em que ocorreu o incidente, uma amiga gravava um vídeo no local e acabou registrando o momento em que ela se assusta e grita, ao ser picada. Ela chegou ao Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) vomitando sangue e com edemas. Após receber o soro antiofídico, ela foi encaminhada ao Complexo Hospitalar de Cuiabá. Durante a semana, na unidade em Cuiabá, ela passou por transfusão de sangue. Também foi feita uma traqueostomia para que ela pudesse respirar melhor, pois 70% das vias aéreas estavam comprometidas.

Na noite de quinta (3), Dieynne foi transferida de avião para o Hospital Albert Einstein, em São Paulo. A família decidiu transferi-la porque o hospital em Cuiabá estava lotado por causa da pandemia do coronavírus, e os médicos especialistas estavam sobrecarregados. 

O local em que ocorreu o incidente fica a mais de 150 km do hospital. Foram cerca de 3 horas até chegar até a unidade de saúde para a aplicação do soro.

Em nota, o Parque Sesc Serra Azul, responsável pela atração turística, informou que a equipe de saúde da pousada foi chamada imediatamente, deu todas as orientações e está acompanhando o caso desde então.


Telefone para contato

(65) 3358-5258

© copyright 2018 Todos os direitos reservados.