22 de abril de 2024 - 04:15

Entretenimento

27/04/2023 07:47 Mulher

Posso fazer sexo menstruada? Médicos respondem

Praticar relações sexuais durante o período menstrual não oferece riscos à saúde, afirmam profissionais da área

O momento chegou, o clima esquentou, a libido apareceu. Só tem um pequeno problema: você está menstruada.

E a chegada do sangue, é claro, vem com um infame tabu: para muitas mulheres, a presença da menstruação é suficiente para afastar a possibilidade de fazer sexo. É o que constata a empresa Inciclo: uma pesquisa com 16 mil participantes apontou que 85% das entrevistadas notaram um aumento do desejo sexual durante a menstruação, mas somente 49% já teve relações no período.

Esse aumento do desejo é comum. Em entrevista ao iG Delas, a especialista em sexualidade positiva Clariane Leal afirma que desejar transar enquanto menstruada é um comportamento totalmente normal. “É mais por uma questão hormonal. Depois do segundo ou terceiro dia de menstruação, o estrogênio e testosterona voltam a subir e isso influencia diretamente na libido”, explica.

A especialista adverte que o desejo é multifatorial e que enquanto algumas pessoas se sentem bem mais confortáveis, com mais libido, e tranquilas para viverem as experiências durante esse período, outras preferem ficar mais recolhidas, sentem vergonha ou ficam indispostas.

Existem benefícios

Querer transar, no entanto, não deve ser motivo de vergonha. “O sangue menstrual sempre foi um problema no meio do sexo. Algumas mulheres têm vergonha ou nojo do próprio sangue. O sangue menstrual é um fluido corporal, só isso. Transar menstruada é uma escolha individual e praticar sexo durante a menstruação não é algo errado ou ruim”, diz a médica ginecologista Lana Ferreira.

O sexo, por si só, já é uma experiência benéfica, já que alivia o estresse, melhora o humor e aumenta a quantidade de endorfina do corpo humano. Mas praticar relações durante a menstruação também pode fazer bem.

Segundo Lana, o sexo durante a menstruação pode aliviar as cólicas menstruais, já que a atividade libera hormônios que aliviam a dor e o estresse. Esse tipo de sexo também pode diminuir a duração do período menstrual, já que as contrações musculares liberadas pelo orgasmo empurram o sangue para fora.

Para quem sofre com a umidade na área, outro benefício: transar menstruada também reduz problemas de lubrificação, uma vez que o sangue menstrual funciona como lubrificante natural, atesta o ginecologista Leonardo Valladão.

“Alguns casais têm fetiche em transar no período menstrual e isso é algo bastante pessoal. Devido à maior lubrificação durante o coito, algumas mulheres referem maior prazer”, conta o médico.

O que fazer com o sangue?Menstruação não precisa ser um problemaMenstruação não precisa ser um problema

Se os tabus não existem e o casal deseja praticar o sexo no período menstrual, existem algumas dicas que podem facilitar esse processo.

A maior dificuldade relatada pelos casais consultados pelo Delas foi a ‘sujeira’ e o ‘medo’. “Sempre quis praticar, mas nunca sabia o que fazer com o sangue que fica ali. Curtia muito de transar na cama, mas odeio ter que ficar limpando”, conta a estudante de Design, Helena*.

Um dos principais fatores que afastam as mulheres do sexo no período menstrual é a relação das mesmas com o sangue. Em entrevista ao Delas, a co-fundadora e CEO da empresa de femtech Herself Raíssa Assmann Kist pondera que a menstruação não é um sinal de falta de higiene, muito menos ‘contaminada’ ou ‘suja’.

O sexo na menstruação, segundo Kist, deve seguir a mesma rotina de autocuidado e higiene que a mulher já pratica. “Em relação à prática sexual, seguimos a mesma ideia de cuidado com banho antes da relação, garantindo esse mesmo cuidado nos dias de menstruação para uma prática segura.”

O uso de absorventes apropriados é uma alternativa para quem deseja evitar o contato direto com o sangue, mas eles devem ser utilizados com atenção. “Existem protetores internos que podem ser utilizados durante a prática sexual, mas outros não devem ser utilizados, como para garantir que não haja risco de infecções ou outras complicações que possam comprometer a saúde da pessoa.”

O uso de calcinhas menstruais, por exemplo, pode facilitar a relação das mulheres com o sangue. As toalhas menstruais, como as desenvolvidas por Raíssa na Herself, também são uma novidade do mercado, cada vez mais aberto ao sexo na menstruação.

“A toalha é uma aliada para permitir mais liberdade durante a prática sexual, absorvendo não apenas o fluido menstrual, mas também outros fluidos e secreções da prática sexual”, conta Raíssa.

Preservativos não são opcionaisMesmo que chances de gravidez sejam ínfimas, preservativo é indispensável, pois previne ISTsMesmo que chances de gravidez sejam ínfimas, preservativo é indispensável, pois previne ISTs

Engana-se quem pensa que a menstruação é um passe livre para ter relações sem o uso de preservativos.

Assim como qualquer relação sexual, o uso da camisinha é indispensável. Segundo os especialistas, muitas pessoas ignoram a necessidade do preservativo por o relacionarem somente com a prevenção da gravidez, e não também às Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs).

E é esse exatamente o problema: é sim possível contrair uma infecção ou até mesmo engravidar durante a menstruação.

Tecnicamente, engravidar enquanto menstruada é impossível, já que a menstruação representa a expulsão do óvulo do útero. No entanto, a menstruação de cada mulher é única e pode ser irregular – por mais que rara, não é possível descartar a possibilidade da gravidez por completo.

“É possível ovular logo após o sangramento, se isso acontecer e o espermatozóide tiver se mantido vivo ali (nesse período curto), pode ocorrer uma fecundação”, conta Clariane.

As infecções também não podem ser ignoradas. “Doenças como HIV, Hepatite B e Hepatite C podem ser transmitidas da mulher menstruada para o homem, caso ela seja portadora. Demais ISTs que ocorrem pelo contato como sífilis, herpes, condiloma, podem também ser transmitidas no período menstrual, portanto, precisamos sempre usar camisinha”, afirma Valladão.


Telefone para contato

(65) 3358-5258

© copyright 2018 Todos os direitos reservados.