23 de maio de 2024 - 13:27

Polícia

20/04/2024 06:30

Ministério Público de Mato Grosso investiga creche onde bebê faleceu e aponta irregularidades

O Ministério Público de Mato Grosso declarou que está acompanhando de perto o caso envolvendo a creche Espaço Criança Feliz, situada em Várzea Grande, onde ocorreu o falecimento do bebê Vicente Camargo, com apenas cinco meses de idade. Foi constatado que a creche operava de forma irregular, carecendo de autorização do Conselho Municipal de Educação (CME) para funcionar. O Ministério Público ressaltou que os responsáveis pela instituição poderão ser responsabilizados tanto no âmbito cível quanto criminal.

De acordo com um comunicado assinado pela presidente do CME, Eva de Paulo Vieira Santos, e enviado ao promotor da Infância e Juventude, Silvio Rodrigues Alessi Júnior, a creche não estava credenciada junto ao Conselho, o que significa que não possuía permissão para operar. Além disso, os proprietários não haviam iniciado o processo para obter o alvará de funcionamento.

O documento também revela que esta não foi a primeira vez que a creche recebeu reclamações. Em janeiro deste ano, familiares de uma criança de quase três anos denunciaram casos de maus-tratos. Em resposta, o CME visitou a instituição e a notificou para regularizar sua situação em um prazo de 40 dias, que se encerrou em março deste ano, mas os responsáveis não agiram conforme solicitado, mantendo a irregularidade.

Diante dessa denúncia, o Conselho encaminhou o caso ao Ministério Público e ao Conselho Tutelar para as devidas providências.

O Ministério Público afirmou por meio de uma declaração que todas as medidas necessárias estão sendo tomadas para investigar os acontecimentos na creche.

O caso em questão refere-se à morte do bebê Vicente Camargo, ocorrida enquanto ele estava no berçário da creche Espaço Criança Feliz, localizada no bairro Marajoara I, em Várzea Grande, na quarta-feira (17). Segundo relatos, o bebê foi alimentado pelos cuidadores e colocado para dormir, mas quando foram verificar seu estado, ele já estava roxo. Os cuidadores tentaram reanimá-lo, porém sem sucesso. Vicente foi levado ao Hospital Santa Rita, em Várzea Grande, onde foi declarado morto. A versão dos cuidadores sugere que a causa da morte tenha sido um engasgamento com leite, porém, o atestado de óbito emitido pelo IML aponta traumatismo craniano como a causa do falecimento.

Os familiares de Vicente Camargo exigem justiça e esperam que os responsáveis pela creche sejam responsabilizados pelo ocorrido. A falta de estrutura da creche, inclusive a ausência de câmeras de vigilância, também foi destacada pelos parentes da vítima.

A reportagem tentou contatar a defesa da creche, representada pelo advogado Rafael Andrade, mas foi informada de que uma manifestação seria feita apenas após o chamado da polícia. Entretanto, os proprietários, funcionários da creche e o advogado já compareceram à Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), prestaram os primeiros esclarecimentos e forneceram seus contatos.


Telefone para contato

(65) 3358-5258

© copyright 2018 Todos os direitos reservados.